segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Estrela



     Abre a janela e deixa entrar a poesia na tua vida em sufoco. Atreve-te a olhar o céu e a desejar aquela estrela que te ilumina e cativa. Confia nas asas com que foste fadada. Segue-a. Não a deixes fugir do teu sonho, se a escolheste para te banhar com o seu brilho.

    A tua estrela cheira a lavanda e a prados silvestres de perder de vista. Tem as cores do arco-íris e o canto da água a cair na terra seca. Ninguém a admira como tu. Desejar o alto não é pecado. É abrir os braços para a vida e recebê-la com um sorriso.