sexta-feira, 6 de maio de 2011

Violino

Os olhos dizem tudo


Lágrimas e sorrisos

Misto de fascínio e incredulidade

A emoção de tocar o Absoluto

De planar no Infinito

Ao roçar de um beijo



Sentir a alma de alguém

É ouvir um violino

Profundo

Intenso

Que nos eleva

E sublima

No andamento irregular

Da existência